Coronavírus em Curitiba: Compre de quem está do seu lado sem sair de casa

A saúde é a principal preocupação neste momento, mas você parou para pensar em como a economia pode sobreviver ao distanciamento social imposto pelo Coronavírus? A resposta é: apostar nos pequenos negócios. Nada mais justo, afinal de contas, são nesses empreendimentos de bairro que estão mais da metade dos empregos formais no país e por quase um terço de toda a nossa riqueza. E com a plataforma Entrega Curitiba, este laço mantém as duas pontas mais afetadas nesta crise unidas:

– A necessidade de ficar em casa pela saúde e
– A sobrevivência de pequenos empreendedores 

“A Covid-19 nos mostra a importância do consumo consciente, de consumir o necessário e se expor o mínimo possível. Se todos valorizarem quem está perto, no seu próprio bairro, todos acabam ganhando. Estamos falando de empreendedores e pequenas empresas durante esta temporada de isolamento, de gente que pode levar até a sua porta aquilo que você precisa” explica explica Ediney Giordani, CCO da KAKOI Comunicação.

Respeitando o deslocamento sustentável
O distanciamento social e as quarentenas impostas pelo governo são boas para a saúde da comunidade, mas acabam atrapalhando a vida de pequenas empresas que sofrem com a redução de suas vendas. O Entrega Curitiba criou uma verdadeira rede de apoio ao comércio local, para que todos possam se fortalecer neste momento de crise. Comprar no comércio local estimula a economia da região para que juntos enfrentemos a crise do coronavírus:

O site segue três premissas básicas:
– Ajudar o pequeno negócio e do seu bairro, por isso o site conta com geolocalização, ou seja, quando você divide a sua localização o portal mostra os empreendimentos do bairro.

– Não exploração dos motoboys que durante a crise estão trabalhando muito mais, recebendo muito menos. Os aplicativos de entrega praticamente detém o monopólio das entregas.

– Fuga das taxas cobradas pelos aplicativos, que a despeito da facilidade, deixam toda a cadeia muito mais cara.

“No momento em que o mundo inteiro está dentro de casa, a gente pede para que os cidadãos lembrem de alguém que está mais perto. São pequenos negócios que não possuem um músculo financeiro forte o suficiente para se manter por semanas sem vendas, por isso, oferecemos o portal a comunidade totalmente gratuito” completa Ediney. 

 

Desenvolvido pela KAKOI